Antitranspirantes e desodorantes, você sabe qual é a diferença entre eles?

01

Para responder a essa pergunta, precisamos antes saber como o nosso corpo funciona para assim entender a diferença entre esses dois produtos, porque sim, eles são bem diferentes!

A transpiração tem uma importante função fisiológica na dissipação do calor do organismo, e é um método eficiente para prevenir a hipertermia ou o superaquecimento do nosso corpo e na eliminação de substâncias tóxicas.

As glândulas sudoríparas são as responsáveis pela produção do suor e elas estão divididas em dois tipos – écrina e apócrina. Então podemos dizer que temos dois tipos de suor? Sim! E ele está relacionado diretamente ao estímulo de produção, que pode ser tanto o térmico quanto o hormonal.

O suor écrino, relacionado ao estímulo térmico, é um suor incolor, inodoro, basicamente composto por água, e é eliminado diretamente pela pele por todo o corpo.

Já a produção do suor apócrino é estimulada por variação hormonal (puberdade é um grande exemplo) e estresse emocional. Por estar associado a glândulas sebáceas, é um suor viscoso, leitoso, composto por materiais orgânicos, a princípio inodoro e está localizado em regiões com maior concentração de pêlos.

Se o suor é inodoro, então de onde vem o odor?

O odor surge na ação das bactérias em degradar os compostos orgânicos do suor apócrino em aldeídos voláteis, que são componentes fétidos, deixando a axila com mau odor.

Então entendendo como o processo de transpiração ocorre, o mercado desenvolveu os desodorantes e antitranspirantes para neutralizar todos esses efeitos.

O que diferem entre esses 2 tipos de produtos é o mecanismo de ação. Os desodorantes, devido as suas características anti-sépticas, atuam nas bactérias, evitando o surgimento do odor. Já os antitranspirantes atuam diretamente na transpiração, isto é, obstruem o poro sudoríparo, logo, bloqueiam a produção do suor, e o aparecimento do odor. Mas para que isso realmente ocorra, a formulação deve conter ativos de óxidos metálicos, alumínio e zircônio, além de altas concentrações de fragrâncias, que são comprovadamente grandes desencadeadoras de alergias.

Como podemos controlar e evitar o odor sem fazer uso de antitranspirantes?

Na teoria, uma forma seria remover constantemente as secreções das glândulas apócrinas, o que é um tanto quanto inviável, pois seria impossível ficar tomando banho toda hora, certo? Então temos que atuar no crescimento bacteriano através do uso de produtos com ação antisséptica e adstringente, que são os nossos conhecidos desodorantes! Eles estão disponíveis no mercado em diversas formas como, líquidos, bastão, creme, rollon e até em cristal. (você já conhece o desodorante mineral Original UH-ME?)

Porém, o que vemos é que cada vez mais são lançados no mercado desodorantes antitranspirantes mais potentes, 48h, 72h de bloqueio da transpiração e, portanto, alta concentração de cloridrato de alumínio, fragrâncias e álcoois como opção de evitar o odor da transpiração.

E todo esse texto é para explicar e concluir que definitivamente não precisamos de complexos de alumínio e zircônio sendo acumulados todos os dias no nosso corpo, apenas para evitar o mau odor!

Dúvidas? Entre em contato com a gente! Iremos adorar respondê-las!

Até a próxima!

Anúncios